Conteúdo não disponível

Desculpe, este conteúdo não está disponível em sua região. Saiba mais sobre o fascinante mundo do Discovery aqui

Ferraris, o ponto fraco de Wayne Carini

Turbo
Ferraris, o ponto fraco de Wayne Carini
Turbo
Ferraris, o ponto fraco de Wayne Carini
DNI

Conheça os carros esportivos que nos encantam desde crianças em Em Busca de Carros Clásicos

O apelido de “padrinho dos colecionadores de carro” não é à toa. Wayne Carini construiu um império restaurando os carros antigos mais exóticos do mundo. Seu trabalho de mestre pode ser visto em Em Busca de Carros Clásicos, série que acompanha Carini e sua equipe enquanto reformam e vendem alguns dos melhores carros do mundo, incluindo vários modelos Ferrari, sua grande paixão.

O amor pela marca italiana começou aos nove anos, quando Wayne andou pela primeira vez em um 250 GT modelo 1960. Desde então, entre todas as marcas de carros antigos e luxuosos, a Ferrari se tornou sua grande obsessão.

Mestres inspiradores

Wayne aprendeu a restaurar Ferraris com François Sicard, mecânico de Connnecticut, considerado um dos melhores do mundo em carros esportivos. Outro de seus mestres foi Luigi Chinetti Jr, filho do primeiro piloto a ganhar o campeonato de Le Mans (1949) dirigindo uma Ferrari.

Graças aos ensinamentos recebidos e à paixão por motores, Wayne é hoje dono de três lojas que vendem Ferraris e outros modelos antigos, como F40 Motorsport, Continental Auto Ltd e Carini Carozzeria.

Os modelos favoritos

Muitas Ferraris já passaram pelas mãos de Wayne. A cada despedida, uma mistura de orgulho e melancolia. Assim foi com o modelo 365 P, com somente duas unidades fabricadas em 1966, cujo diferencial é o volante localizado no centro do painel. O herói de Em Busca de Carros Clásicos quer levar um dos exemplares à leilão, confiante em vendê-lo por 23 milhões de dólares- nada mal perto da Ferrari 335 S de 1957, leiloada no começo deste ano por 28 milhões de euros.

Outro modelo que encanta Wayne é a Ferrari 275 GTB/4, produzido entre 1966 e 1968. Com 300 cavalos de força e velocidade máxima de 268 km por hora, este carro foi reconhecido pela organização Sports Car Internacional como um dos dez melhores carros esportivos dos anos 60. Wayne pretende vendê-lo, mas o futuro dono precisa ser alguém bastante especial.

Quer conhecer mais sobre Wayne Carini e suas Ferraris? Não perca Em Busca de Carros Clásicos, no Discovery Turbo.

Comentários Ver mais comentários